Noite de recorde de público. Quase 1000 participantes lotaram o Centro de Eventos da UFSM – Universidade Federal de Santa Maria para debaterem “A Administração no Ecossistema de Inovação”, em mais uma edição do XVI CIDEAD – Ciclo de Debates de Administração do RS. Promovido pelo CRA-RS, o evento tem circulado pelo interior gaúcho e mobilizado as comunidades em torno do tema, destacando a importância da hélice governo, universidade e empresa no debate dos ambientes de inovação.
 
Em Santa Maria, a discussão foi conduzida pelo Administrador Jefferson Marlon Monticelli, que falou sobre os diversos ambientes de inovação e como esses sistemas funcionam em diferentes países, trazendo exemplos e lições de como é possível aprimorá-los. “Aja de maneira coordenada para que consiga gerar resultados superiores. Não seja obra do acaso”, disse ele, ao introduzir o assunto da cultura da inovação. 
 
O Administrador apresentou uma pesquisa revelando que 70% dos executivos entendem que a inovação é prioridade máxima, porém 50% estão insatisfeitos com o retorno do investimento em inovação e com o aproveitamento de ideias de fora de empresa, sem falar que 70% dos projetos inovadores em grandes organizações falham. Para Monticelli, as principais causas disso estão na implementação da inovação sem estratégia e sem definição da governança do processo. “Precisamos trabalhar a cultura da inovação. Nós brasileiros temos medo de errar e quando erramos temos vergonha. Não aprendemos com os nossos erros”, ressaltou o palestrante, apresentando quatro lições para os sistemas brasileiros de inovação: sonhar grande; ter foco no crescimento; ter comprometimento; e ter reinvestimento permanente. “O mais importante é o mindset e a cultura. Se você cria isso, a inovação virá naturalmente”, citou. 
 
Na sequência, o debate contou com a participação do Adm. Thiago Beuron, diretor do campus de Dom Pedrito da UNIPAMPA, e do Adm. Leonardo Persigo, vice-presidente da ADVB/RS e gerente executivo no Grupo RBS, que abordaram a complexidade dos ambientes de inovação e o ‘despreparo’ das universidades para essa temática. “Nosso modelo ainda é baseado em uma era mais tradicional. Não sei se estamos ensinando nossas crianças a aprenderem a errar”, disse Persigo. O diretor do Centro de Ciências Sociais e Humanas da UFSM, Adm. Mauri Leodir Lobler falou da satisfação em sediar um evento dessa magnitude na área da Administração em Santa Maria. “Os Administradores têm capacidade de transformação”, ressaltou.