“O CIDEAD é uma forma levar para todas as regiões palestrantes competentes, pessoas bem preparadas, para agregar em diferentes áreas. Essa integração do Conselho para com as instituições de ensino superior é fundamental”, destacou o diretor geral da FACCAT, Delmar Henrique Backes, abrindo a noite de debates do XVI Ciclo de Debates em Administração na FACCAT, em Taquara. Ele ressaltou a importância da interiorização das entidades, usando o CRA-RS como exemplo. “O tema hoje – Administração no Ecossistema de Inovação – é essencial na atualidade e é preciso se conscientizar que o desenvolvimento só se faz por meio da educação”, disse. A partir disso, representando a presidente do CRA-RS, Adm. Claudia Abreu, o vice-presidente administrativo do Conselho, Adm. Sérgio José Rauber, lembrou que a inovação, o empreendedorismo, a ética, a responsabilidade precisam estar presentes na Administração de todas as instituições, sejam elas públicas, privadas ou sem fins lucrativos. “Nunca saímos os mesmos diante da informação e conhecimento Ela nos impõe uma condição e a responsabilidade de transformação e é isso que desejamos hoje”, exaltou. 
 
Conhecimento em dose dupla foi o objetivo da noite, isso porque os Administradores e empreendedores Adm. Gustavo Piardi e Adm. Vinicius Mendes Lima dividiram o palco da FACCAT. Piardi, que já foi gestor de projetos de internacionalização com imersão de empresas brasileiras no exterior (Vale do Silício e Portugal), abriu a palestra levantando a importância do valor e do propósito na inovação, no sentido de que para dar certo, alguém precisa se beneficiar com o que você está fazendo. “Só é possível engajar o próximo em nosso propósito, se o nosso está bem resolvido. Como Administradores, precisamos estar em constante aprendizado, pois sem aprender a gente não cria”, apontou. Ele explicou ainda a questão da tríplice hélice, que hoje virou quadrupla: academia, empresas, governo e sociedade gerando um produto inovador. “Esses quatro atores são fundamentais, porém não é fácil uni-los, envolve alto custo de tempo e financeiro, porém depois que a gente reúne as frentes é possível de fato promover a inovação”, atentou, afirmando que é um investimento que vale a pena. O palestrante deixou um recado de motivação aos participantes: “não podemos perder a flexibilidade. O que a gente aprendeu hoje não está mais valendo amanhã. É preciso desaprender e aprender de novo.” 
 
Já o Adm. Vinicius Mendes Lima, também palestrante da edição, apresentou ao público sua trajetória no empreendedorismo e sua metodologia de inovação social, a By Necessity, a qual fomenta o desenvolvimento de negócios em comunidades de periferia. “Quando nós queremos, a gente dá um jeito. Aí vem o propósito, aquilo precisa fazer sentido pra você. O que nós queremos com aquela ação?”, provocou ele, contando que entrou no mercado fazendo crepes em barraquinhas nas escolas de Porto Alegre, após entrou em uma produtora de festas de formatura – a qual quebrou, mas serviu como lição para os projetos futuros -, e depois iniciou como gestor de projetos sociais. Hoje Vinicius tem a Besouro, agência de fomento social que estimula o empreendedorismo na periferia. Ele explicou que a criação da metodologia surgiu para que as pessoas conseguissem montar um negócio de maneira rápida investindo pouco. “Quando vi que a vida das pessoas estavam mudando me fez continuar com mais força ainda. Percebi que elas voltaram a estudar, por exemplo, pois viram a necessidade de buscar conhecimento”, ressaltou, apontando que falar de inovação é também falar de como resolver os nossos problemas.