Uma das principais marcas de veículo faz parte da história da Alemanha. Integrando a programação da Missão Técnica à Alemanha, o grupo liderado pelo CRA-RS teve a oportunidade de conhecer a Volkswagen. Parcialmente destruída no final da Segunda Guerra Mundial, a fábrica foi reconstruída e hoje é a maior planta fabril de automóveis da Europa. Sua história iniciou a partir de um desejo de Adolf Hitler em produzir um automóvel barato, econômico e que qualquer pessoa pudesse comprá-lo por meio de um sistema de poupança, assim surgiu o um dos modelos mais famosos da empresa: o fusca.
 
As instalações dá fábrica são de 1938, e a parte do Administrativo surgiu em 1950. Antes da 2ª Guerra Mundial foram produzidos torno de 600 fuscas, e a Inglaterra encomendou cerca de 20 mil veículos deste modelo para o exército. Na época foi o que salvou a fábrica. 
 
A sede mundial está localizada em Wolfsburg, entre Berlim e Hannover. Na cidade também está a Atostadt, a cidade do automóvel, que não se restringe à marca Volkswagen. O grupo contou que ao lado da fábrica pode-se aprender tudo sobre a história do automóvel e o processo de produção.
 
Atualmente, a fábrica conta com 1.200 fornecedores e trabalha 24h por dia, 5 dias na semana, o que lhe possibilita produzir 3.500 veículos diariamente. No seu quadro de colaboradores, possui 20% de mulheres na linha de produção e 25% nas áreas administrativas. 
 
De acordo com a presidente do CRA-RS, Adm. Claudia de Souza Pereira Abreu, conhecer um processo produtivo moderno que integra o trabalho do ser humano com os robôs, é uma experiência ímpar. “A partir da visita pudemos perceber na prática duas importantes situações: o avanço tecnológico é inexorável e o ser humano precisa entender a necessidade de se adaptar, quer seja no campo cognitivo, como no campo da sociologia e psicologia”, ressaltou. 
 
A comitiva visitou a produção do Gold e do Tiguan, porém a fábrica tem ao todo 6,4 km². Um conhecimento aprofundado na maior montadora da Europa e na segunda maior do mundo. Em 2015, somente os automóveis com da marca faturaram cerca de 106.2 bilhões de euros.