O Ministério da Educação e Cultura (MEC) publicou no diário oficial a criação dos projetos “Programa Instituição Amiga do Empreendedor” e “Faculdade Amiga do Empreendedor”, colocando o Conselho Federal de Administração como um dos órgãos que compõe a Comissão Interinstitucional de Implantação e Monitoramento do Programa,  juntamente com a Secretaria de Educação Superior do MEC; Secretaria Especial da Micro e Pequena Empresa do Ministério da Industria, Comércio Exterior e Serviços; Sebrae; Conselho Federal de Contabilidade; Angrad; e FGV.
 
Esse envolvimento do CFA torna o trabalho feito pelo CRA-RS nessa área ainda mais relevante. A autarquia gaúcha passou o ano de 2017 abordando o tema empreendedorismo e startups no Ciclo de Debates de Administração (CIDEAD), que percorreu 16 cidades do Estado. Além disso, foi promovida a Jornada Empreendedora no mês de janeiro, o EmprEEndo, curso prático para os profissionais tirarem sua ideia do papel no mês de julho e não paramos por aí, pois com a Missão Acadêmica ao Canadá, os representantes do Conselho visitaram diversas zonas de empreendedorismo, aceleradoras de startups e viram como o país fomenta o desenvolvimento dos novos negócios. A partir disso, da aproximação e construção de laços com o Canadá, foi possível trazer profissionais renomados para falar do assunto no XV Fórum Internacional de Administração (FIA 2017).
 
Em relação ao projeto, ele visa fomentar a realização de iniciativas de apoio ao desenvolvimento do empreendedorismo pelas Instituições de Educação Superior. Todas as IES credenciadas nos seus respectivos sistemas de ensino poderão aderir ao programa. Dentre os principais objetivos do “Instituição Amiga do Empreendedor”, podemos destacar:
 
– Difusão do empreendedorismo no âmbito das atividades de ensino, pesquisa e extensão;
– Incentivo à criação de locais para atendimento e prestação de serviços aos empreendedores beneficiários nas IES;.
– Incentivo à realização de atividades com foco na geração de soluções de apoio e promoção do empreendedorismo;
– Disponibilização de serviços de orientação, capacitação e assistência técnica e gerencial;
– Promoção da cultura do empreendedorismo;
– Contribuição para a melhoria dos indicadores econômicos e sociais relacionados ao empreendedorismo.
 
A instituição que quiser participar do Programa e conhecer todo o regulamento deve clicar aqui.