O Rio Grande do Sul possui 102 hospitais classificados como de pequeno porte. Desses, 18 são possuem até 30 leitos, 60 têm entre 30 e 50 leitos, e outros 24 hospitais são caracterizados como pronto atendimento de urgências (PADUs). Os dados, da Secretaria Estadual da Saúde, foram apresentados na Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira pela manhã (28/08), durante a criação da Frente Parlamentar de Apoio aos Hospitais de Pequeno Porte.
 
O objetivo da Frente Parlamentar, iniciativa do deputado estadual Aloísio Classmann, Líder da Bancada do PTB, é oportunizar um espaço para o fortalecimento do diálogo entre esses estabelecimentos de saúde e todas as entidades envolvidas, além de contribuir com uma revisão das legislações existentes e com a estruturação de uma política estadual para os Hospitais de Pequeno Porte.
 
Presente durante a instalação da Frente Parlamentar de Apoio aos Hospitais de Pequeno Porte, a presidente do CRA-RS, Adm. Claudia Abreu, destacou a importância dos hospitais de pequeno porte e o papel dos Administradores como os profissionais capacitados para gerenciar essas instituições.
 
“Temos no CRA-RS a Câmara Especial de Administração da Saúde e trabalhamos muito esse conceito, segundo a qual as instituições de saúde precisam de profissionais de Administração, que tem a capacitação adequada para gerir organizações complexas e importantes como essas”, enfatizou a presidente do CRA-RS.
 
Instrumento de diagnóstico
 
Durante a cerimônia, o CRA-RS entregou um Questionário de Pré-diagnóstico Hospitalar. O instrumento, que auxilia a gestão dos hospitais de pequeno porte, foi desenvolvido por Administradores da área da saúde juntamente com a Câmara Especial de Administração da Saúde do CRA-RS.