O câncer de mama é um dos três tipos de maior incidência no mundo, ao lado do câncer de pulmão e do colorretal. Ele também é o que mais acomete as mulheres em 154 países dos 185 analisados na última pesquisa realizada pela Agência Internacional de Pesquisa em Câncer (IARC). No entanto, quando diagnosticado de maneira precoce, o câncer de mama pode ter mais de 90% de chance de cura. Para disseminar conhecimento a respeito da doença e ajudar na sua prevenção, o Conselho Regional de Administração (CRA-RS), por meio do CRA-RS Mulher, realizou, na noite de quinta-feira, 29, a live “Quanto Antes Melhor”, em consonância com o movimento de conscientização lançado pela Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM).

O objetivo do encontro virtual, mediado pela Administradora Viviane Obadowski, foi alertar sobre a importância da adoc?a?o de um estilo de vida sauda?vel, incluindo atividades fi?sicas e boa alimentac?a?o. O primeiro convidado, o médico mastologista Dr. Adriano Imperatori, também chamou a atenção para os exames de rotina, que ajudam a ter o diagnóstico precoce da doença. Embora o autoexame seja uma importante ferramenta para a prevenção, o Dr. Imperatori alerta que ele somente ajuda a diagnosticar o câncer já um pouco mais avançado: “Devemos ficar atentos a qualquer nódulo nas mamas ou axilas, mesmo se não sentir dor. Também em casos de lesões de pele que nunca cicatrizam ou secreção pelo mamilo, principalmente de cor avermelhada ou que lembre água. Nesses casos há necessidade de investigação, mas a mamografia anual também deve ser feita no caso de mulheres maiores de 40 anos para o diagnóstico precoce”.

Já a Coordenadora do Centro de Alta Complexidade em Oncologia (Cacon), Rosani Staudt Ferraz, preocupa-se com a diminuição da procura pelos exames durante a pandemia. “Temos uma preocupação muito grande pelo aumento de casos que pode haver em 2021 em decorrência disso”. Entretanto, a campanha do Outubro Rosa encorajou mais pessoas a procurarem por atendimento. No mês de outubro, houve um aumento de pacientes 23,7%.de pacientes em relação ao mês anterior. 

A última convidada, a presidente da Liga Feminina de Combate ao Câncer (LMCC) de Santo Ângelo, Vilma Doberstein, contou que a organização existe há 43 anos e é formada principalmente por voluntários, tanto mulheres quanto homens. “Nossos objetivos são a prevenção e assistência. Isso vai de realizar exame preventivo de câncer de útero até contribuir com medicamentos e cesta básica”, comenta Vilma. A pandemia impediu a realização dos exames preventivos, porém os voluntários seguem em contato com as pacientes por telefone e pelas redes sociais. “O câncer não espera a pandemia passar e nós não podemos abandonar os nossos pacientes.”

A SBM busca reforc?ar que ha? muita vida apo?s o ca?ncer de mama e que o cuidado com a sau?de feminina deve receber atenc?a?o, principalmente neste momento em que o rastreamento e o tratamento foram prejudicados pela pandemia de coronavírus.

 

Para mais informações sobre câncer de mama ou para fazer doações, entre em contato com o Cacon ou com a LMCC:

 

CACON

coordcacon@hci.org.br

Doações de cabelos para confecção de perucas: 3331-9329

 

LMCC

lfcc.santoangelo@gmail.com

55 99949-2138

Conta para doações: BB AG 138-4 CC 42.59-5