Nesta quarta-feira (23/03) foi divulgada no Jornal Zero Hora (pág. 18) uma nota de posicionamento do Conselho Regional de Administração do Rio Grande do Sul diante à situação de adversidade econômica e política do País. A carta foi elaborada no último sábado (19/03) no Encontro de Delegados e Conselheiros da autarquia. 

 

Nota em defesa da ética, da moralidade e da justiça 

Diante da instabilidade institucional, política e jurídica e da gravidade da crise econômica que afeta o País, o Conselho Regional de Administração do Rio Grande do Sul (CRA-RS):
 
1. Repudia qualquer atitude que impeça ou venha a impedir as ações da Polícia Federal, do Ministério Público e do Poder Judiciário no combate à corrupção. 
 
2. Diante da grave situação econômica, aprofundada por uma crise de moralidade pública ligada a atos de corrupção, é imperativo cuidar das contas públicas com qualificação técnica – gestão administrativa profissional – e combater a má gestão. 
 
3. A estrutura de gestão (Administração) brasileira dificulta o bom funcionamento, já que ela se molda por partidos políticos, que deveriam estar inseridos somente na ideologia dos governos, e não em processos internos dentro de cada administração. 
 
4. Entende, finalmente, que nenhum cidadão ou autoridade pode ser beneficiado por desvios de competências constitucionalmente firmadas, especialmente aquelas estabelecidas no Art. 37 da Constituição Federal, que são a eficiência, a impessoalidade, a legalidade, a moralidade e a publicidade. 
 
 
Porto Alegre, 19 de março de 2016
Conselho Regional de Administração do Rio Grande do Sul – CRA-RS