Com o objetivo de debater e encontrar soluções para o desenvolvimento de diversas categorias profissionais, aconteceu, na última sexta-feira (06), em Porto Alegre, o VII Seminário de Fiscalização Profissional, promovido pelo Fórum dos Conselhos Regionais e Ordens das Profissões Regulamentadas do Rio Grande do Sul (FÓRUM/RS). O evento ocorreu na sede do Ministério Público Estadual e contou com a participação do CRA-RS e de representantes de diferentes entidades.
 
Na abertura do encontro, a presidente do CRA-RS, Adm. Claudia Abreu, destacou a importância de ser a sétima edição do Seminário, aproveitando para fazer um relato histórico das temáticas abordadas em todos os encontros anteriores. A Administradora salientou a importância dessa contribuição entre os Conselhos e o fortalecimento das profissões, o que propicia o desenvolvimento de conteúdos nas mais diversas áreas.
 
Destacou ainda a participação no evento de outros estados, os quais já estavam presentes em diferentes momentos e permanecem contribuindo também com a Região Sul. “É um espaço de muita integração e de conhecimento para que possamos definir o rumo das profissões regulamentadas e para que se faça uma discussão dos temas pertinentes a todas as profissões, assim como é o código de ética", ressaltou, destacando ainda os cuidados que os profissionais devem ter em relação ao uso de redes sociais, como o Facebook. "As redes sociais, muitas vezes, são usadas sem avaliação prévia dos resultados que podem gerar. Os profissionais devem se preocupar com isso, inclusive, quando postam algo sobre algum colega, o que também está previsto em código de ética", afirmou. 
 
Após a abertura, ocorreu a palestra magna “Ações do Ministério Público do RS nos Crimes Virtuais”, ministrada pelo Promotor de Justiça, Júlio Alfredo de Almeida. Durante a exposição, ele destacou a importância da busca constante por atualização diante das novas ferramentas digitais, o que vem facilitando o combate aos crimes cibernéticos, como casos de pedofilia. Na sequência, a palestra “Ética Líquida em Tempos de Crise e de Modernidade”, comandada pelo assessor jurídico do CREFONO 7 e CRN 2, Marco Stefani, abordou o quanto as mídias sociais têm que caminhar ao lado da ética, sendo uma aliada no combate a infrações e na legalidade em todas as profissões.
 
No período da tarde, quatro debatedores formaram uma mesa para discutir o tema “A tecnologia virtual a serviço da Fiscalização”. O advogado do Conselho de Estatísticas e CNR5, Fabio Silva Freire; a Fiscal Coordenadora do Crefito5, Silvana Inês Halmenschlager; o engenheiro em Controle e Automação, Núcleo de Suporte Técnico da Gerência de Fiscalização do CREA-RS, Marcelo Martins Correa de Souza; e o coordenador do GAF/RS e Assessor de Relações Institucionais do CRF-RS, o farmacêutico Everton Borges explicaram como as suas unidades fazem o serviço de fiscalização e de que modo a tecnologia auxilia no processo. “Profissionalizamos a gestão com investimento forte em TI, webdesigner e desenvolvimento focado para a internet”, exemplificou o engenheiro Souza, do CREA-RS.
 
Para encerrar o dia de debates, o representante do CRMV - RS, José Pedro Soares Martins, e a vice-presidente do Conselho Regional de Nutricionistas, Jacira Conceição dos Santos, expuseram as suas ações nas entidades em que pertencem. Os palestrantes falaram sobre os “Desafios aos códigos de ética frente à comunicação virtual”, tratando sobre como a apresentação faz diferença no desenvolvimento de suas atividades. Eles acreditam que com o advento cada vez maior e intenso das mídias sociais e da internet deverá haver uma adaptação desses meios digitais aos códigos de ética das profissões.