O IX EPROCAD, promovido pelo CRA-RS com apoio da Câmara de Assuntos de Ensino da autarquia, acorreu nos últimos dias 10 e 11 de junho, na Unisinos, em São Leopoldo – RS. Na oportunidade, foram discutidas diferentes formas de ensino, direcionando para os cursos de Administração. Participaram da mesa de abertura o presidente do CRA-RS, Adm. Valter Luiz de Lemos, o presidente da Câmara de Ensino da autarquia, Adm. Adroaldo Lazzarotto, a conselheira federal do CRA-RS, Adm. Cláudia de Salles Stadtlober, a Decana da Escola de Gestão e Negócios da Unisinos, Yeda Swirski de Souza e o presidente da ANGRAD, Adm. Henrique Guilherme Carlos Heidtmann Neto.

De acordo com o presidente da Câmara de Ensino, Adm. Lazarotto, é preciso diversificar a maneira como as aulas são expostas. “Não existe um único modelo. A gente precisa entender o que é preciso fazer para ajustar as formas de ensino. O aluno tem que perceber que Administração é o que quer para sua vida e não apenas mais um curso”, destacou. Já para o presidente da autarquia, Adm. Lemos, é a qualidade do ensino que faz a diferença. “O diploma é só mais uma etapa na vida das pessoas e não a conclusão. Não há ponto terminal para aprender e as novas tecnologias aguçam essa necessidade”, exaltou, enaltecendo que “o professor é e continua sendo o alicerce de uma nação.”

“O problema não é o aluno. O problema é você”
A palestra magna do EPROCAD foi do presidente da ANGRAD, Prof. Adm. Henrique Heidtmann Neto que levantou diferentes sistemas de ensino, defendendo que o melhor método surge por meio de conversas. “É preciso fazer com que o aluno entenda que ele é o responsável pela sua aprendizagem. Como se aprende melhor? Não pode haver distância, apenas aproximação entre estudante e professor”, explicou, apontando que os problemas vêm do professor e não do acadêmico. Ele acrescenta que é preciso sair das amarras do ensino tradicional. “Eu dou liberdade para os meus alunos buscarem a informação e me desafiarem com perguntas inteligentes. Costumo parafrasear Edward Deming: Acredito em Deus, todos os outros devem apresentar dados e fatos”, afirmou.