No último sábado, 3, o Conselho Regional de Administração do Rio Grande do Sul (CRA-RS) promoveu, através da sua Câmara de Ensino, o XIII Encontro de Professores e Coordenadores de Cursos da Área da Administração (EPROCAD). O evento, transmitido virtualmente através da página do Conselho no Facebook e da Bah TV, canal 20 da NET, debateu o atual ensino da Administração na era da indústria e do mundo 4.0 e obteve mais de 1,6 mil visualizações. Durante a programação também foi realizada a entrega do Prêmio Docência no Ensino Superior de Administração 2020, que tem o objetivo de homenagear os profissionais que se dedicam ao ensino da profissão. Clique aqui e confira a transmissão. 

Com a mediação do coordenador da Câmara de Ensino, Adm. Nilson Varella Rübenich, o primeiro painel trouxe o Adm. Juan Pablo Boeira para discutir a indústria e os negócios na 4ª revolução. Juan, que é mestre e doutorando em Design e Inovação e professor de MBA há 12 anos, reforçou a necessidade de preparação dos egressos em Administração para as complexas dinâmicas do mercado de trabalho e o papel dos gestores no crescimento e desenvolvimento desses profissionais.

“A visão que precisamos para construir vantagem competitiva no mundo 4.0 é a interdisciplinar, integrando a Administração a outras áreas como Engenharia, Ciência da Computação e Psicologia”, explica. Segundo ele, o conceito de indústria 4.0 trata sobre o aperfeiçoamento de máquinas em um mundo totalmente conectado, o que evidencia a relevância da gestão ágil nas organizações. “Vivemos em um mundo cada vez mais incerto e a pandemia é um exemplo disso. Às vezes um planejamento estratégico que tenta padronizar todos os setores de uma empresa pode ser um obstáculo para a inovação, porque não abre espaço para arriscar”, comenta.

A segunda palestra foi ministrada pelo professor Oscar Rudy Kronmeyer Filho, que além de mestre em Administração de Empresas, é pós-graduado em Ciência da Computação e em Gestão Empresarial e doutor em Controle de Gestão/Pilotagem de Empresas. Oscar apontou diretrizes da educação para o mundo 4.0, relembrando o contexto histórico da automação e do advento das novas tecnologias. “A inovação é a única estratégia que resta para as empresas, e os profissionais estão no centro dessa solução, não a tecnologia. Isso porque quem inova são as pessoas, não as máquinas”, afirma.

Em sua fala, alertou para a importância de uma nova abordagem na educação com vistas ao fortalecimento do protagonismo dos estudantes, que precisam ser preparados para a revolução digital. Através de uma metodologia learning by doing, ou seja, aprender fazendo, Oscar defende a transição de uma educação formal e abstrata para uma educação baseada na experiência, na qual o núcleo da aprendizagem seja a ação, validando os conceitos teóricos na prática. “A era das competências acabou, porque elas têm prazo de validade, algo que não cabe nesse universo em constante transformação. Vejo profissionais com 20 anos de experiência, que na verdade é um ano repetido 20 vezes”, conta.

O professor também fez um convite especial aos participantes: “Convido a todos os profissionais presentes a serem beta, que é um conceito de TI [Tecnologia da Informação] para algo que está em fase de testes, de melhorias, em constante aperfeiçoamento”. 

Após as apresentações, houve um momento de debate e esclarecimento de dúvidas. Durante a tarde, foram ofertadas oficinas on-line sobre economia criativa e empreendedorismo, com a Profa. Dra. Adriana Galli Velho; internet das coisas e as novas formas de consumo e experiências, com o Prof. Me. Jaime Gross Garcia; Administração e liderança em tempos de mudança, com o Adm. Alexandre Ascal de Melo; e inteligência artificial e big data aplicadas a tomada de decisões, com o Prof. Me. Diogo Simões Pires.