Na noite desta quinta-feira (19/07), a cidade de Pelotas recebeu o II Simpósio de Governança Pública, que trouxe ao conhecimento dos participantes como funciona o Sistema CFA de Governança, Planejamento e Gestão Estratégica de Serviços Municipais de Água e Esgotos (CFA-Gesae) e o Índice CFA de Governança Municipal (IGM-CFA). O presidente em exercício, Adm. Sérgio José Rauber destacou a importância de discutir a gestão pública e, mais que isso, agir. 
 
“O sistema simplifica a vida do gestor baseado nos indicadores. Se ele avaliar e verificar que alguma coisa não está encaixando, será mais fácil de encontrar a solução. É um desafio ao profissional, pois o recurso existe, mas é preciso de pessoas que estejam dispostas a agir”, ressaltou o superintendente do CFA, Adm. Douglas Evangelista Neto sobre o CFA-Gesae que trabalha com 70 indicadores. Ele exaltou ainda o papel do profissional da Administração no controle da regulação da área de água e esgoto. “O problema do saneamento é gestão e o Administrador é formado para ser gestor, tem técnica e conhecimento para fazer isso”, disse, acrescentando que é preciso cobrar e colaborar para melhoras esses índices. 
 
Os indicadores não param por aí. O coordenador da Câmara de Gestão Pública do CFA, Adm. Rodrigo Moura apresentou o Índice CFA de Governança, ferramenta que mensura a qualidade da gestão pública dos municípios brasileiros a partir de três dimensões – Finanças, Gestão e Desempenho. Ele explicou que o índice identifica as deficiências dos municípios e cria oportunidades de melhoria, até mesmo pelo compartilhamento das informações entre as cidades. “O gestor consegue comparar com outros municípios e fazer uma análise se é válido terceirizar alguma área, por exemplo. Precisamos implantar a cultura de que só acima de dados e informações é possível tomar decisões”, afirmou. 
 
Em relação à Pelotas, Moura trouxe números como o índice de transparência (9,30), mostrando o nível de acesso à informação ao cidadão; planejamento urbano (0.750), que refere-se às legislações que o município apresenta para planejar seu desenvolvimento; total de servidores per capita (6587) e total comissionados (365), entre outros. “A prefeita de Pelotas, inclusive, esteve participando do Fórum de Gestão Pública e ressaltou a questão da transparência no município e os índices comprovam isso”, disse ele, referindo-se à palestra da prefeita Paula Mascarenhas sobre pirâmide invertida no pacto federativo. Nesse sentido, ele enfatizou que só com dados será possível sair do “achismo” e partir para avaliações, análises e, o mais importante, para tomadas de decisões com embasamento. 
 
A cidade de Pelotas foi o primeiro município do interior a receber o Simpósio, que havia acontecido apenas em Porto Alegre em 2017. O vice-presidente Institucional do CRA-RS, Adm. João Alberto Gonçalves Junior, residente do município, valorizou a presença de autoridades no evento. “Precisamos trabalhar juntos para que possamos fazer do nosso bairro, do nosso município, do nosso estado, do nosso Brasil melhor. Estamos aqui para trabalhar ferramentas e trazer resultados efetivos por meio delas.” 
 
Para ter acesso a todos os dados, acesse http://www.igm.cfa.org.br/.