Alegando que muitas empresas fecham suas portas nos primeiros dois anos de existência, foi proposta uma ideia legislativa para que haja a obrigação da participação de um Administrador nos atos para abrir empresas nas juntas comerciais do Estado. A iniciativa alega que o que não se mede, não se gerencia, por isso é preciso do profissional para agregar ao planejamento estratégico das organizações, como consequência é possível gerar equílibirio, fortalecendo economia e durabilidade das empresas. Ao receber 20 mil apoios, a ideia se tornará uma Sugestão Legislativa e será debatida pelos Senadores. Para participar, clique aqui!