Nesta segunda-feira, dia 06 de maio, aconteceu na cidade de Torres uma audiência pública para debater o projeto Porto Wye, que deve ser instaurado no município nos próximos dias. A convite do Movimento por Caxias, o delegado da seccional do CRA-RS em Caxias do Sul, Adm. Davi Ballerini, representou o Conselho na sessão. 
 
O objetivo da assembleia foi debater as dificuldades de empreendedores de Caxias do Sul e região metropolitana de escoar sua produção e o atraso no intercâmbio comercial com outros Estados, por conta das rodovias, ferrovias e aeroporto inadequados. Essas dificuldades causam a elevação dos custos das mercadorias. 
 
Diante da falta de recursos financeiros dos órgãos governamentais, os empresários da região se mobilizaram para criar o porto marítimo no Município de Torres, com recurso 100% privado. Na assembleia, quase que a totalidade dos presentes estavam favoráveis a instalação do Porto Marítimo em Torres. Também esteve presente o prefeito de Arroio do Sal, Affonso Flávio Angst, juntamente com suas lideranças comunitárias, vereadores e jornalistas.  Affonso deixou claro que, caso a cidade Torres não queira ou não possa receber o novo Porto, Arroio do Sal receberá a obra de braços abertos. Para viabilizar a criação do Porto de Torres já há empresários para investir na construção, na malha rodoviária e também na ferroviária.
 
O Del. da seccional do CRA-RS de Caxias do Sul, Davi Ballerini diz que a iniciativa é importante para impulsionar administrativa e economicamente grande parte do Estado e boa parte do Estado de Santa Catarina e “principalmente desenvolver e impulsionar a economia da Região no norte do litoral gaúcho”.