O CRA-RS enviou ofício ao Conselho Federal de Administração (CFA) contestando dois concursos públicos nacionais: conforme o edital do processo de seleção do Senado Federal, o cargo de Apoio Técnico-Administrativo com especialidade em Administração pode ser exercido por profissional oriundo de qualquer área de graduação. Da mesma forma, o edital do concurso público do Ministério da Integração Nacional também estabelece que podem concorrer ao cargo de Analista Técnico Administrativo profissionais de qualquer área de formação superior.

O CRA-RS acredita que as funções desses cargos – planejamento, supervisão, coordenação, controle, acompanhamento e execução de atividades de atendimento ao cidadão e de atividades técnicas e especializadas, entre outras – devem ser exercidas exclusivamente por profissionais graduados em Administração e registrados nos Conselhos Regionais que os representam. A presidente do CRA-RS, Adm. Cláudia de Salles Stadtlober, explica que as atribuições dos Administradores são privativas, de acordo com a legislação, e não podem ser exercidas por outros profissionais. “Abordagem sistêmica, controle de processos e gestão da qualidade, recrutamento e seleção, desenvolvimento e treinamento e processo decisório são algumas das atribuições funcionais exclusivas dos Administradores. É importante salientar que para os outros profissionais selecionados no concurso do Senado são respeitadas as áreas especificas de formação, com a devida inscrição no conselho profissional competente.”, afirma.