O Conselho Regional de Administração do RS recebeu, na terça-feira (10/03), reunião ordinária do Conselho Municipal de Ciência e Tecnologia (COMCET). O CRA-RS tem assento no Conselho através do Conselheiro, Administrador Carlos Strey. Na ocasião foi debatido a criação do Fundo Municipal de Inovação e Tecnologia (FIT/POA).
 
Na última quarta-feira (11/03), a Câmara de Vereadores de Porto Alegre aprovou, por maioria, projeto de Lei do Executivo que cria o Fundo Municipal de Inovação e Tecnologia (FIT/POA). Entre os objetivos deste Fundo estão estimular e apoiar iniciativas para geração de um ambiente propício para o desenvolvimento de soluções inovadoras para desafios e problemas da cidade, por meio do fomento à criação e desenvolvimento de startups. O texto recebeu 25 votos favoráveis, cinco contrários e teve uma abstenção.
 
O COMCET debateu intensamente o projeto de lei que criou o FIT/POA. A criação do fundo também visa a atrair empresas inovadoras nacionais e internacionais, propor a modernização da administração pública, formar, reter e atrair talentos e empreendimentos vocacionados à nova economia e buscar a dinamização do ambiente de negócios. Completam seus objetivos a busca do desenvolvimento e teste de novas tecnologias e plataformas tecnológicas portadoras de futuro, e de outras ações congêneres que visem à melhoria da qualidade de vida dos cidadãos e visitantes de Porto Alegre.
 
De acordo com o projeto, o FIT/POA poderá destinar valores de até 1% dos recursos totais de origem pública municipal para cada uma das startups selecionadas no programas de aceleração, podendo ser complementadas por outros meios de coinvestimento. O Fundo poderá destinar também recursos, no limite de 40% do valor total do projeto selecionado, para as startups selecionadas no mesmo programa de aceleração.
 
Para gerir o Fundo, o projeto de lei estabelece que será criado um comitê gestor composto por 13 integrantes, sendo sete representantes do poder público municipal, três representantes do Setor Econômico do Município de Porto Alegre, escolhidos pelo prefeito, e outros três representantes das universidades localizadas na capital. As nomeações, assim como a indicação da coordenação, serão do prefeito.