No dia 21 de novembro, o CRA-RS promoveu o Ciclo de Palestras 2011 “Construindo a Administração pela Educação”, na sede do Conselho. Na abertura do evento, a presidente da entidade gaúcha, Cláudia Stadtlober, comentou esta iniciativa. “Durante esse ano, o CRA-RS esteve preocupado com o desenvolvimento das escolas superiores do Estado. Coordenado pelo presidente da Câmara para Assuntos de Ensino, o professor Volnei Alves Corrêa, estivemos presentes nestas instituições com a proposta de apresentar as ações do Conselho. É importante reforçarmos a qualidade do ensino na área da Administração, este que é o maior curso de formação no Brasil”, lembra.

Pela manhã, houve duas palestras. No primeiro momento, diretor do Ministério da Educação (MEC), Paulo Roberto Wollinger, contextualizou a atuação e a posição do Governo Federal. “Segundo o Enade, a média dos cursos de Administração no Brasil é grau dois, o que é muito baixo. Já o Rio Grande do Sul tem uma média três, o que é um pouco melhor, mas tem condições de aumentar”, sinaliza. Para Wollinger, é necessário ter um bom programa de nivelamento de alunos no ensino básico. “Já os professores do ensino superior precisam também se comprometer com isso, ajudar nessa formação. Também precisamos rever os processos pedagógicos e a solução está em construir nas próprias instituições esse sistema. Isso pode ser feito com um núcleo de professores, que possam analisar as disciplinas de trás para frente, ou seja, o que o Administrador necessita para se formar. Indicar desde a postura de comportamento até desenvoltura no seu trabalho”, ilustra.

Na sequência, ministrou palestra a vice-diretora da Câmara de Formação Profissional do CFA, Ana Mônica da Silva Beltrão. Encomendado pelo Sistema CFA/CRA, a executiva demonstrou gráficos de uma recente pesquisa, com dados de 2011, sobre a situação do ensino na área da Administração no Brasil e no Estado. Estas informações serão apresentadas oficialmente em fevereiro de 2012. “O estudo aponta a necessidade de uma maior capacitação dos professores na área. É preciso trabalhar com a tecnologia da informação, ou seja, sair da zona de conforto e fazer uma análise maior dos alunos. Foi verificado que os coordenadores dos cursos precisam ajudar os docentes, promovendo cursos, ciclo de debates, entre outras atividades. São necessárias sugestões de novos conteúdos, que são metodologias de didática. Além disso, as empresas estão carentes de Administradores tanto no setor público como privado. O ramo empresarial ainda não confia nos profissionais da área a recém formados para a contratação”, comenta Ana Mônica sobre algumas conclusões da pesquisa.

Na parte da tarde, o público presente conferiu a palestra do Adm. Mauro Kreuz, presidente da Associação Nacional dos Cursos de Graduação em Administração (ANGRAD). Na oportunidade, Kreuz levantou temas polêmicos que envolvem a qualidade dos cursos de Administração, capacitação docente, projeto pedagógico dos cursos e perfil dos egressos. “O seu curso de Administração atende o que exige as diretrizes curriculares nacionais da Administração?”, questionou ele, destacando as três habilidades e as oito competências obrigatórias na formação dos alunos da área. O evento Ciclo de Palestras 2011 é desenvolvido pelo Conselho Federal de Administração (CFA), sendo voltado a professores, coordenadores e diretores dos cursos de Administração.