Mercado de trabalho estranho

02/01/2013

Ultimamente tenho observado como está complicado conseguir uma vaga no mercado de trabalho. Se tu tens um bom currículo, com várias experiências profissionais e cursos a agregar pode ser demais para vaga na qual tu estas te candidatando, mas não bastando isso, se tu tens planos e metas profissionais parece ser “um ponto negativo” para as organizações que estas te recrutando.

Fui chamado em uma empresa para uma função administrativa, o entrevistador me questionou sobre meus planos para o futuro, pois destaquei que pretendia fazer um curso de línguas e posteriormente, tinha planos de um mestrado em psicologia organizacional, pois acredito que o que falta nas organizações é o foco nas pessoas que trabalham nelas, o público interno mesmo! Acredito que estas são e sempre serão o maior lucro que as organizações possuam, mas voltando ao texto, o entrevistador questionou-me para a vaga, pois se tratava uma função operacional e o meus planos poderiam contribuir para uma possível insatisfação com o passar do tempo nesta empresa.

Alguém pode por gentileza me explicar? Como uma pessoa que  tem metas profissionais e que gosta de estudar pode ser considerada um possível problema para uma organização? Talvez seja pela antiga ideia de que quem “pensa” é um problema, pois assim, tem discernimento para o questionamento! Eu confesso que não sei.

Eu acredito na educação e lamento informar para estes, que pretendo continuar estudando e aprimorando-me. Tenho fé que um dia eu possa trabalhar em uma organização que valorize apoie minhas opções e acredito que muitas organizações já estão mudando o seu jeito de olhar para as pessoas, estas sim, merecem todo o reconhecimento,  merecem ser aplaudidas de pé, pela sua inovação  e  aprimoramento.
 

  • Mercado de trabalho estranho

    Adm. Fabiano Santos da Silva – CRA-RS 37490
    Formado em Administração pela Unitins. MBA em Gestão de Pessoas pelo IPA.