A força da motivação

28/11/2011

Motivação é uma força interior que nos impulsiona com certa intensidade na direção de algum objetivo. Muitos reclamam da falta de motivação, mas poucos compreendem que grande parte deste processo depende exclusivamente deles e não da empresa onde trabalham. A motivação de maior peso vem de dentro do indivíduo e não de fora, como muitos creem. Quando externa, não passa de um estímulo passageiro. Ela é uma necessidade permanente, pessoal e intransferível. Vence como o desodorante - precisa ser renovada a cada dia.

Segundo os neurolinguistas, temos cerca de cinquenta e cinco mil pensamentos por dia. Nossos pensamentos geram sentimentos, que por sua vez geram comportamentos. Vivemos um turbilhão de emoções positivas e negativas em nossas mentes que nos influenciam todos os dias. Emoções que quando positivas nos tornam otimistas, e que quando negativas contribuem para ganharmos a fama de pessimistas. Um otimista quando olha para um copo com água pela metade diz que este está quase cheio, enquanto o pessimista o identifica como quase vazio. Ambos estão certos, pois depende da ótica de cada um. Há quem diga, de brincadeira, é claro, que os pessimistas acreditam que “a vida é como uma cebola que se descasca chorando”.   

Para Maslov, reconhecido teórico da motivação, algumas carências são básicas e comuns a todos os seres humanos. Variam apenas de intensidade e na ordem de importância de uma pessoa para outra. Necessidades de alimentação, abrigo, segurança, sentir-se importante, ser amado e ter saúde são comuns a todos.

A grande maioria das pessoas passa os primeiros quarenta anos de vida destruindo a saúde; e o restante dos seus dias, tentando recuperá-la. Milhões de cidadãos conscientes acreditam que em questões relacionadas à saúde, "é melhor prevenir do que remediar". Por isto, não fumar, abster-se de bebidas alcoólicas, fazer exercícios físicos regularmente, dormir pelo menos sete horas por noite, beber dois litros de água por dia; comer sal, açúcar e gorduras moderadamente, ingerir menos carne e carboidratos e mais frutas e verduras, são hábitos que são acrescentados à rotina.

E, qual a influência do misticismo na sua vida? Com frequência, crenças e crendices como consultas a horóscopos, búzios, cartas de tarô, pêndulos, etc., não passam de desculpas esfarrapadas para não ter de assumir as responsabilidades pelos resultados das próprias ações.

Faça da vida uma escola de aprendizado contínuo. Seja humilde! Aprenda com os seus erros e principalmente com os erros alheios, pois nestes casos os custos são deles e você capitaliza apenas o aprendizado.

Aceite os elogios sinceros e honestos e dispense os elogios de bajuladores. Já dizia Santo Agostinho: "Teus verdadeiros amigos são aqueles que te aconselham e não os que te bajulam". 

Não tenha preconceitos. Considere que pré-julgamento e preconceitos rimam muito bem com prejuízo. Acima de tudo, ame e se relacione. Somos seres gregários, “ninguém é uma ilha”.  Nascemos e morremos dependentes e vivemos a maior parte de nossas existências de forma interdependente, influenciando e sendo influenciados. Em síntese, viva com sabedoria e irradie a irresistível força da motivação.
 

  • Por Soeli de Oliveira
    Consultora e palestrante das áreas de marketing, varejo, atendimento e motivação do Instituto Tecnológico de Negócios