75 anos da minha UFRGS

10/03/2010

Com esse título vocês devem estar achando que sou um egoísta. E eu afirmo: “Não”. Não sou um egoísta. Todos nós que passamos um ou mais dias, um ou mais anos junto ao campus da UFRGS, se consideram “donos” no bom sentido. Tenho a certeza de afirmar que todos devem estar eternamente gratos à UFRGS. Uma universidade padrão em todos os sentidos. Ensinou-nos a viver e nos ensinou a participar da vida acadêmica. “A melhor parte de uma vida...”

Sua história remonta o ano de 1895, com a fundação da Escola de Farmácia e Química, isso em 29 de setembro de 1895. No ano seguinte foi fundada a Escola de Engenharia. Após foram fundadas a Faculdade de Medicina de Porto Alegre e a Faculdade Livre de Direito, ambas em 1900.

Em 28 de novembro de 1934, foi criada a Universidade de Porto Alegre, integrada inicialmente pela Escola de Engenharia, com seus Institutos, Faculdade de Medicina, Faculdade de Direito, Faculdade de Agronomia e Veterinária, Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras e pelo Instituto de Belas Artes.
Em 1947, a Universidade passou a ser denominada de Universidade do Rio Grande do Sul (URGS).

Em dezembro de 1950, a Universidade foi federalizada, passando à esfera administrativa da União. Com a reforma do ensino introduzida em 1968, passou a chamar-se UFRGS.
Uma Universidade com muitos problemas, mas com grandes satisfações. Neste 2009, a UFRGS está completando 75 anos de existência. Sempre jovem. Mantém centros de graduação e pós-graduação em diferentes áreas. Está na lista das melhores instituições educacionais de Ensino Superior do mundo, elaborada pela Shangai Jiao Tong University, onde foram analisadas 12 mil instituições em todo o mundo.

Eu, neste 2009, estou completando 36 anos de minha saída da Escola de Engenharia, onde conclui o curso de Engenharia Civil e 30 anos da minha saída do curso de Administração de Empresas e Administração Pública. Meu filho Fábio também hoje é estudante da UFRGS, concluindo o curso de Administração. Muitos de nós gaúchos e brasileiros estudamos e temos hoje filhos na UFRGS, assim como outros tiveram seus pais e agora possuem filhos e até netos na “velha” e sempre jovem UFRGS.

UFRGS – “Meu” e “nosso” muito obrigado.

  • 75 anos da minha UFRGS

    Por Adm. David Iasnogrodski, engenheiro, escritor e professor, integrante do corpo docente das Faculdades São Judas Tadeu